Diferente Não Significa Pior!

 http://blog.autismtreatmentcenter.org/2010/11/different-does-not-mean-worse.html

Já viu alguma vez o seu filho a
fazer algo consigo que não faz com mais NINGUÉM? Talvez seja apenas na sua
sessão que ele tente constantemente sair do playroom?
Talvez queira que você só cante “Doidas, doidas, doidas, andam as galinhas” e
com todos os outros jogam todo o tipo de jogos diferentes? O seu filho só quer
falar sobre gelados consigo? Ou tem que fingir que é um bebé durante uma hora
inteira? Talvez seja um voluntário e ele o mande para um canto e o mande estar
quieto?
Oiço muitas vezes as famílias e os
voluntários de The Son-Rise
Programs®
dizer “Ele/ela só o faz comigo!” Se você se vir a ter um tipo de sessão
diferente das de todos os outros, considere-se sortudo! Diferente é
simplesmente diferente, não significa que é mau ou pior, é simplesmente
diferente.
Talvez o seu
filho queira criar previsibilidade e conseguir controlo e sinta que você é uma
boa oportunidade para conseguir isso. Talvez mais ninguém no mundo consiga
superar a sua interpretação de bebé! Pode ser que ele esteja a conseguir algo
da reação que você tem tido?
Quando
julgamos as nossas sessões como não sendo produtivas, divertidas ou um sucesso como
as de outra pessoa, então não estamos a aceitar-nos nem ao nosso filho como
estando a fazer o melhor que sabemos. Como resultado disso podemos estar a
reagir àquilo que eles fazem e forçar a que mudem. Isso será uma experiência
interessante para o seu filho e ele pode forçar ainda mais os limites.
Sinta-se bem
sobre as suas sessões diferentes e tome-as não como piores, apenas diferentes.
Muitas vezes vemos as nossas crianças a tornarem-se mais flexíveis e a mudarem
quando aceitamos tais coisas.
Adoraria ouvir o que o seu filho faz
consigo, apenas consigo!
Becky
Damgaard

Quadro Senior do ATCA (Professor do Son-Rise
Program®)