Passos simples para ajudar a sua criança com autismo a ADORAR ir à casa de banho

Assusta-o a ideia de ensinar a sua criança com autismo a ir à casa de banho? Ou está entusiasmado por começar esta nova aventura com ela?
Pergunto isto porque a nossa atitude, quando embarcamos na jornada até à “cidade do WC”, será um dos fatores mais importantes para fortalecer e solidificar. A ida à casa de banho e tudo o que se relaciona com fazer chichi e cocó é uma grande passo (tanto fisicamente como mentalmente) para as nossas crianças, e elas podem querer controlar como e quando o fazem. Se nós próprios nos sentimos tensos e desconfortáveis perto das crianças estaremos, assim, a transmitir insegurança e incerteza. As nossas crianças vão perceber essa atitude e podem relacioná-la com toda a experiência da ida à casa de banho. Por isso, o primeiro passo é ver como você se sente. “Precisa” que as crianças adquiram esta capacidade? Sente-se pouco à vontade com a ideia de elas ainda não conseguirem ir à casa de banho e tenta apressá-los? “Extrapola” quando pensa em limpar os descuidos com chichi e cocó que podem acontecer?
Ou… vê isto como um passo fácil e agradável para ajudar a sua criança a dominar a arte de tomar conta dela mesma? Se está na primeira parte (desconforto), não faz mal, parabéns! Reconhecer a sua atitude é o primeiro passo para a mudança. Sugiro que evite começar esta etapa até que se sinta à vontade. Talvez, nas próximas semanas, possa começar por aprofundar o seu nível de conforto a cada troca de fraldas, ou falar sobre as idas à casa de banho na sua vida familiar ou na escola da criança. Quando se sentir relaxado e à vontade, está preparado para começar! Dê o mesmo espaço para o passo seguinte…  

Becky Damgaard, Autism Treatment Center of America