Conversas de Casa de Banho

Como o Autismo é um distúrbio de interação social, no Son-Rise Programa pomos SEMPRE em PRIMEIRO LUGAR a nossa relação com as nossas crianças. Isto significa tornarmo-nos acessíveis, previsíveis, amorosos e controláveis. Num mundo que está fora de controlo das nossas crianças, e onde já enfrentam dificuldades em relacionar-se e ligar-se a nós, queremos que as PESSOAS sejam AGRADÁVEIS e FÁCEIS de estar. Por isso, quando estamos a ajudar as nossas crianças a usar a sanita, ou a “limar as arestas” nas suas rotinas diárias de WC, seja a enxugar, seja quando já fazem xixi mas cocó ainda não, ou se está na fase de transição de fraldas para cuecas, qualquer que seja a situação, dar-lhes o CONTROLO da sanita é uma das técnicas mais eficaz que pode aplicar.  
Todos nós controlamos como fazemos xixi e cocó, gostamos de fazer de determinada maneira e a determinada hora, pode ser segredo e privado ou algo com muitas ideias agarradas. Veja essa jornada de ajudar a sua criança a relaxar e perceber como é divertido sem pressões. Se elas se distanciarem, fugirem ou convictamente lhes disserem “Não”, neste processo, responda imediatamente com entusiasmo (”Adoro que estejas a expressar que não! Isso é fantástico! Percebeste!”) e descarte qualquer convite ou pedido nesse momento. Isso pode durar 5 a 30 minutos, mas ao responder de imediato às suas necessidades de controlo irá fazer com que elas percebam nesse momento que você não as está a afastar.
Recomendamos que diminua a manipulação física da sua criança e só mova o corpo dela se a estiver a ajudar a fazer algo que ela própria já lhe tenha dado permissão para fazer. Por exemplo, segurar na mão para a ajudar a sentar-se na sanita, ou avisá-la que vai ajudá-la a levantar-se (por ex., “Agora vou pegar-te ao colo para te ajudar a levantar… Aqui vou eu…”. Faça uma pausa de alguns segundos, para que ela entenda o que você vai fazer e possa até recusar virando-se para o lado ou dizendo “não”, para que tenham essa sensação de controlo. 
Quanto mais controlo damos, mais flexíveis se tornam as nossas crianças. Por isso, veja isto como um fator forte e valioso, como um passo realmente necessário para a experiência delas.

 

Autism Treatment Center of America, http://www.autismtreatmentcenter.org/