11 Pessoas com Autismo explicam qual a sensação de ter comportamentos estereotipados

Estereotipia, ou comportamentos exclusivo e repetitivo, são comportamentos que pessoas com autismo podem apresentar para neutralizar um ambiente sensorial esmagador ou aliviar os altos níveis de ansiedade interna, de acordo com o post de Temple Grandin em Autismo Digest. Alguns exemplos de Estereotipia são o balançar, o rodar sobre si mesmo, o andar o repetir palavras ou o bater de braços ou mãos.
 
As pessoas com autismo não são as únicas que têm comportamentos estereotipados, embora, ocasionalmente, pessoas num espetro estereotipado são mais óbvias por atrair mais atenção. Bastantes pessoas têm muita dificuldade em entender porque é que alguém iria entrar em processo estereotipado e repetitivo.
 
Pedimos aos nossos autores com autismo que explicassem como é que é a Estereotipia e qual a sensação que proporciona. Isto é o que eles tinham a dizer:
 
1. “Ajuda o meu corpo a regular a informação sensorial do mundo.” – Laura Ivanova Smith
 
2. “Sabes quando estás a cozinhar algo no fogão e às vezes tens de mover a tampa da panela um pouco para fora para deixar o vapor sair? Como pressionas uma ferida em sangramento para que o fluxo de sangue pare, ou pelo menos diminua? Para mim, Estereotipia é esse alívio – prevenir que sensações interiores expludam fazendo coisas externamente para acalmar o interior.” Paula Gomez
 
3. “Estereotipia é como desligar o rádio quando pensas que cheira a alguma coisa a queimar. É uma maneira de desligar os outros sentidos para teres a certeza de que nada está a queimar.” – Lamar Hardwick disse num e-mail para The Mighty
 
4. “Às vezes, quando me sinto oprimido, triste ou com raiva, preciso de exteriorizar. Sinto-me inquieto quando estou sobre estimulado, então preciso de me movimentar e libertar algum barulho. É a única maneira que eu sei como lidar. Acalma-me. Uma das mais comuns para mim é cantarolar em voz alta para mim mesmo (às vezes com os meus ouvidos tapados ou cobertos), e mais geralmente, irei abanar a minha perna. É involuntário, por isso nem sempre me apercebo que estou a fazê-lo. Incomoda algumas pessoas, mas eu não consigo ajudar.” – Sydney Brown
 
5. “Como é que é a Estereotipia? Diz-me tu. A maioria das pessoas que não têm autismo impulsivamente batem o pé, estalam os dedos ou soltam suspiros exagerados. São todas maneiras naturais de autoexpressão. A teoria de Estereotipia autista é o mesmo – nós apenas somos chamados a expressarmo-nos porque o fazemos de forma mais visível do que tu!” – Chris Bonnello da Autistic Not Weird¸ disse num e-mail para o The Mighty
 
6. Às vezes a estimulação sensorial é demais, e eu sinto que poderia explodir. Estereotipia é libertar a tensão e faz-me sentir muito mais calma.” – Lucy Clapham
 
7. “É a capacidade e a oportunidade para impedir a entrada de estímulos externos. Posso entrar em sintonia comigo mesma, reinar na minha energia e sentir-me completamente envolvida na minha própria bolha de conforto e relaxamento total. Ela ajuda-me a cair na realidade, a respirar, a abrandar e acalmar o meu sistema nervoso que está sobrecarregado. Na melhor das hipóteses, sinto-me que não há ninguém à minha volta e estou completamente calma, livre e um com o mundo.” – Laura Spoerl
 
8. “É uma coisa reconfortante para fazer. As pessoas normais, provavelmente, entendem e fazem coisas semelhantes, mas a diferença é que a Estereotipia autista se sente como mais necessária, e tentar impedir, é provocar um desconforto para nós. Faz-me sentir desconfortável quando não posso fazê-lo.” – Elizabeth Alford
 
9. “É uma combinação de hábito com a libertação da acumulação de stress ou energia interna do corpo. Não é algo que faças apenas quando te sentes ansiosa ou tens sentimentos negativos, sentes-te bem. É uma espécie de algo necessário.” – Planet Autism
 
10. “Quando estou stressada ou sobre estimulada, calmamente murmuro ou gemo. Quando estou extremamente feliz, sorrio um sorriso de ‘Cat Cheshire’, balanço para trás e para a frente e falo um pouco. Estereotipia é reconfortante e deixa de fora a pressão de boas e más emoções. Eu não acho que precise necessariamente de Estereotipia, eu apenas faço.” – Rachel Mills
 

 

11. “Estereotipia é como respirar… Tão natural, tão importante.” – Katy Kenah
 
The Mighty