3 results for month: 07/2017


Porque é que a sua criança anda nas pontas dos pés?

A sua criança anda muito nas pontas dos pés? Não é a única. Muitas crianças neste espectro fazem isso. (Quando tinha autismo também o costumava fazer!) Em muitos casos, as pessoas tentam de tudo para parar com o andar nas pontas dos pés e, por vezes, é sugerida a cirurgia. No Programa Son-Rise®, a nossa missão é sempre tentar perceber primeiro. Relativamente ao andar nas pontas dos pés existem várias teorias/ possibilidades:1) Hipersensibilidade tátil, em que a criança acha que a pressão na parte inferior dos pés ou do calcanhar é desagradável e a tenta evitar;2) Um sistema propriocetivo hipossensível, que enfraquece a ...

Dicas de linguagem

É uma das poucas pessoas que consegue entender o que a sua criança está a dizer? Quando a sua criança está a comunicar verbalmente com alguém mais próximo, a resposta que têm normalmente é “O quê?”? Se é este o caso, então, sugerimos que trabalhe a clareza de discurso com a sua criança, antes de a ajudar a dizer mais palavras ou frases mais longas. O primeiro passo para a ajudar com isso é observar como a criança forma as palavras e as frases. Eis três principais fatores a verificar: A boca: abrem demasiado a boca quando falam e raramente juntam os lábios? Ou ficam com a boca demasiado fechada, mal a abrindo para falar? Ambas ...

Princípios-Chave: A criação de um quarto de brincar para aplicar o The Son-Rise Program®

Os princípios do The Son-Rise Program® tornam-se ainda mais eficazes quando integrados ao dia-a-dia da criança. Eventos diários como as refeições, os hábitos de higiene e a hora de dormir representam ótimas oportunidades para encorajar o desenvolvimento social. Muitas crianças com autismo também necessitam de um ambiente especialmente construído para auxiliar na aceleração da aprendizagem. Sendo assim é fundamental criar um ambiente propício para trabalhar com a sua criança, começando com a construção de um quarto de brincar.Cada família é diferente. Sendo assim, cada quarto de brincar também deve ser diferente. Mas há ...