Mensagem para todos os cuidadores de crianças com autismo

Queria que soubesse o quão importante é para o seu filho. É possível que não saiba, mas o simples facto de estar ali, isso faz toda a diferença. Eu sei disso porque quando era criança a minha mãe ajudou-me com o meu autismo em alguns dos momentos mais difíceis da minha vida…

  • Quando era completamente não-verbal (até que fiz 2 anos e meio), a minha mãe estava lá.
  • Quando fui diagnosticado com autismo quando tinha 4 anos, a minha mãe estava lá.
  • Quando os educadores na escola não me entendiam porque tinha comportamentos inadequados minha mãe estava lá.
  • Quando comecei a escola a minha mãe estava lá.
  • Quando tive que passar por três escolas públicas diferentes em quatro anos, minha mãe estava lá.
  • Quando cheguei a casa a chorar da escola, a minha mãe estava lá.
  • Quando lutamos no nosso distrito escolar durante dois anos e meio para conseguir uma localização fora do distrito para os alunos com dificuldades de aprendizagem, a minha mãe estava lá.
  • Quando precisava de alguém que me levasse para a escola, a minha mãe estava lá.
  • Quando encontrei os meus pontos fortes, a minha mãe estava lá.
  • Quando finalmente encontramos as terapias que realmente funcionavam para me ajudar, a minha mãe estava lá.
  • Quando fiz o meu primeiro amigo e fui a correr para casa para contar a toda a gente, a minha mãe estava lá.
  • Quando acabei a escola primária, a minha mãe estava lá.
  • Quando acabei o básico e o secundário, a minha mãe estava lá.
  • Quando estava nervoso à espera de uma carta de aceitação para ver se entrava na faculdade, a minha mãe estava lá.
  • Quando acabei o meu mestrado, a minha mãe estava lá.
  • Quando recebi a minha primeira oportunidade de emprego a tempo inteiro, a minha mãe estava lá.
  • Quando tinha alguma dúvida sobre mim mesmo, na minha capacidade de realizar grandes coisas, a minha mãe estava lá.
  • Quando tive sucesso e superei os obstáculos, a minha mãe estava lá.Para todas as mães que amam alguém com autismo, espero que se dêem contado real impacto que têm na vida das vossas crianças, assim como a minha mãe o teve em mim, simplesmente por estar lá. Amo-te mãe!
Escrito por Kerry Magro, jovem no espectro do autismo: