4 results for month: 02/2018


Comportamentos agressivos e medicação

Muitas vezes nos questionam sobre a medicação para comportamentos agressivos em crianças com autismo A maioria dos pais que nos contactam fazem-no porque na escola sugeriram que os filhos tomassem medicação para ficarem mais calmos pois não sabem lidar com os "comportamentos agressivos" da criança.Na nossa opinião a medicação só deve ser  dada quando já tudo o resto foi tentado...a solução nunca passará por sedar uma criança.. a nossa prioridade enquanto pais e educadores tem que ser sempre o bem estar da criança e a sua qualidade de vida, ponderar pós e contras e ter total consciência dos efeitos colaterais que uma medicaç...

Comportamentos auto-agressivos…o que fazer?

Muitos já experimentaram um destes momentos - quando vês o teu filho fazer algo que parece prejudicial para o seu corpo: o seu filho bate com a cabeça na parede - uma e outra vez até ficar com um galo ou com a testa com hematoma; a sua filha morde a mão com tanta força que fica com as marcas dos dentes; seu filho dá murros na cabeça quando você não lhe dá algo que ele pediu. É um momento em que a maioria dos pais me diz que sentem medo e preocupação - a imaginar como manter os seus filhos seguros. É um momento que a maioria dos pais usa para se culpar: "Se eu soubesse como cuidar melhor do meu filho, ele não faria isso".Claro, ...

SE O MEU FILHO NÃO TIVESSE TIDO AUTISMO …

Às vezes penso o que teria acontecido se a natureza tivesse seguido seu caminho da maneira mais comum, se Deus tivesse decidido olhar para o outro lado e deixar passar suas idéias loucas. Se Ivan não tivesse tido autismo, a vida seria muito diferente e certamente continuaria com a venda nos olhos para muitas coisas.Se Ivan não tivesse tido autismo eu poderia ir ao cinema com mais frequência, eu me dedicaria a ler apenas livros de ficção científica, eu iria de férias na época alta, seria forçado a fazer algo que não gostava, voltaria para casa e ligava a TV para assistir as trágicas notícias do mundo, comeria os mesmos alimentos ...

As dificuldades de ter um filho com autismo e outras crenças!

"O difícil não o vêem? O meu filho tem 18 anos; sou pobre; ele não tem terapia e eu não durmo a pensar no seu futuro, tenho 60 anos, de que viverá ele?" As perguntas feitas por uma mãe não me surpreenderam. Estas são as mesmas perguntas que nós fazemos constantemente; todos os pais de crianças com autismo. Todos nós já não dormimos a pensar no futuro ...Mas vamos por partes.VER O DIFÍCIL: Há coisas que parecem ser dificuldades, vamos chamá-las de DESAFIOS. Eu gosto mais desta palavra porque nos obriga a ir mais longe do que pensamos, para superar um objetivo nosso, para ganhar a nossa própria competição . Por outro ...