De que modo é que a Arteterapia ajuda pessoas com autismo?

Arteterapia é uma forma livre de riscos para ajudar o seu filho a relacionar-se com as suas emoções.

De acordo com a American Art Therapy Association, “Arteterapia é uma profissão que utiliza o processo criativo de fazer arte para melhorar e reforçar o bem-estar físico, mental e emocional de indivíduos de todas as idades. Baseia-se na crença de que o processo criativo envolvido na autoexpressão artística ajuda as pessoas a resolver conflitos e problemas, desenvolver habilidades interpessoais, controlar o comportamento, reduzir o stress, aumentar a autoestima e a autoconsciência, além de obter conhecimento.”

Não há só uma maneira de providenciar arteterapia; como resultado, pode parecer muito diferente quando praticado por e com indivíduos diferentes. Pode ser natural ou estruturado, aberto ou orientado para objetivos. Para crianças e adultos com autismo, pode ser uma excelente maneira de abrir portas para a autoexpressão e envolvimento.

Porquê usar Arteterapia para trabalhar os desafios do Autismo?

Uma das características da perturbação do autismo é a dificuldade com a comunicação verbal e social. Em certos casos, as pessoas com autismo são literalmente não verbais e incapazes de usar a fala para comunicar. Noutros casos, as pessoas com autismo têm dificuldade em processar a linguagem e a transformá-la numa conversa fácil e estável. Pessoas com autismo também podem ter dificuldades em ler rostos e linguagem corporal. Em resultado, elas podem ter dificuldades em distinguir uma piada de um discurso ou sarcasmo da sinceridade.

Enquanto isso, muitas pessoas com autismo têm uma capacidade extraordinária de pensar visualmente “em fotografias”. Muitos podem transformar essa capacidade a bom uso no processamento de memórias, gravação de imagens e informações visuais, e na expressão de ideias através de desenhos ou outros meios artísticos. A arte é uma forma de expressão que requer pouca ou nenhuma interação verbal que pode abrir portas para a comunicação.

Com muita frequência, assume-se que uma pessoa não verbal ou uma pessoa com capacidades verbais limitadas é incompetente noutras áreas. Como consequência, pessoas no espectro do autismo podem não estar expostas a oportunidades para usar meios artísticos ou as oportunidades podem ser muito desafiadoras (em grandes configurações de classe, por exemplo). A arteterapia oferece uma oportunidade para os terapeutas trabalharem individualmente com os indivíduos no espectro do autismo para construir uma ampla gama de habilidades de uma maneira que pode ser mais confortável (e, portanto, mais eficaz) do que a língua falada.

De que modo é a que a Arteterapia é diferente das aulas de arte?

Arteterapia é uma ferramenta para ajudar pessoas a aceder às suas emoções. Por outro lado, aulas de arte visam fornecer aos alunos instruções sobre como alcançar efeitos ou objetivos artísticos específicos. Enquanto que as aulas de arte podem ser apropriadas para indivíduos com autismo, não substituem a terapia.

O que os Arte Terapeutas fazem pelas pessoas com Autismo?

A pesquisa é um tanto vaga em relação ao impacto da arteterapia em pessoas com autismo. A literatura consiste principalmente em estudos de caso e artigos que descrevem o impacto observado dos programas de arteterapia. Alguns dos artigos escritos e apresentados sobre o assunto, no entanto, sugerem que a arteterapia pode fazer a diferença. Em certos casos, abriu um mundo inteiro de oportunidades para um indivíduo com autismo que tem um talento artístico. Noutros casos, criou uma oportunidade única para ligação pessoal. Outros possíveis resultados incluem:

  • Melhor capacidade de imaginar e pensar simbolicamente
  • Melhor capacidade de reconhecer e responder às expressões faciais
  • Melhor capacidade de controlar desafios sensoriais
  • Melhor capacidade de coordenações motoras finas

Como encontrar e selecionar um Arte Terapeuta?

Arte Terapeutas qualificados possuem um mestrado e são certificados pelo Conselho de Credenciais de Arteterapia. Nem todos os terapeutas qualificados, no entanto, têm experiência a trabalhar com pessoas no espectro do autismo. Muitos especializam-se em trabalhar, por exemplo, com vítimas de trauma, indivíduos com doenças mentais, etc.

Quando encontrar um terapeuta local, faça uma chamada para saber da experiência que o indivíduo teve com perturbações do espetro do autismo. Embora a vasta experiência possa não ser criticada, é muito importante que o terapeuta escolhido entenda as questões específicas, os desafios e os pontos fortes associados ao autismo. É importante saber que a arteterapia não é apenas para crianças pequenas, ou mesmo para crianças em geral. A sua utilidade foi estabelecida para pessoas de todas as idades, incluindo adultos.

 

Fonte: https://goo.gl/WswkVQ

Traduzido por: Mónica Santos