Fisioterapia & Autismo

A maioria das pessoas com Autismo pode beneficiar da Fisioterapia.

As pessoas no espectro do autismo sofrem de desafios em muitas áreas. Além de atrasos no desenvolvimento, a maioria tem baixa tonificação muscular e grandes dificuldades de coordenação motora (correr, chutar, lançar, etc.). Estas questões podem interferir no funcionamento básico do dia-a-dia e é quase certo que elas interferem com o desenvolvimento social e físico.

Os Fisioterapeutas são treinados para ajudar com estes problemas. Um Fisioterapeuta pode não só ajudar o seu filho a desenvolver força e coordenação muscular, mas pode também fazê-lo no contexto do desporto, do recreio e/ou da ginástica. Desta maneira, a Fisioterapia pode melhorar habilidades funcionais e sociais ao mesmo tempo.

 

O que é um Fisioterapeuta?

Fisioterapeutas são profissionais treinados para trabalhar com pessoas, para construir ou reconstruir força, mobilidade e habilidades motoras.

A terapia de dança e movimento, a hipoterapia (equitação terapêutica), a terapia aquática (natação terapêutica), a terapia recreativa ou até a terapia de brincadeiras também podem ser oferecidas por pessoas com experiência em fisioterapia e muitos podem ser adaptados para o seu filho.

 

O que faz um Fisioterapeuta pelas pessoas com Autismo?

Normalmente, as crianças com Autismo desenvolvem-se normalmente por um breve período e apresentam sintomas já enquanto crianças pequenas. Sintomas físicos que podem ser tratados por um Fisioterapeuta variam de dificuldade com a coordenação e a falta de força muscular. O equilíbrio pode ser um problema: as crianças no espectro podem ter muitas dificuldades a andar de bicicleta ou usar patins.

O mais significativo é, talvez, que crianças com autismo provavelmente terão dificuldades com “planeamento motor”. Noutras palavras, podem ter habilidade para subir para um baloiço – mas podem ter dificuldades em coordenar-se para o impulsionar.

Fisioterapeutas podem trabalhar com crianças muito pequenas em habilidades motoras básicas, como sentar, rolar, ficar em pé e correr. Podem também trabalhar com os pais para lhes ensinar técnicas para ajudar os filhos a desenvolver força muscular, coordenação e habilidades motoras.

À medida que as crianças crescem, os Fisioterapeutas têm maior probabilidade de tratar jovens clientes na pré-escola ou na escola da criança. Lá, podem trabalhar em capacidades mais sofisticadas, como pular, chutar, arremessar e apanhar. Estas habilidades não são importantes apenas para o desenvolvimento físico, mas também para a integração social no desporto, no recreio e no lazer em geral.

Em ambientes escolares, os Fisioterapeutas podem fazer com que as crianças trabalhem com eles individualmente, ou encorajá-las a participar nos ambientes escolares típicos, como aulas de ginástica, para apoiar as crianças em situações da vida real. Não é incomum que um Fisioterapeuta crie grupos, juntando vários tipos de crianças, para trabalhar nos aspetos sociais das capacidades físicas. Fisioterapeutas também podem trabalhar com professores de educação especial e auxiliares, professores de ginástica e pais, para fornecer ferramentas para a construção de habilidades sociais e físicas.

 

Como encontrar um Fisioterapeuta qualificado?

Na maioria das vezes, a Fisioterapia está incluída em programas de intervenção precoce oferecidos pelos distritos escolares e outros serviços locais. Os Fisioterapeutas pode ser contratados numa base horária. É também relativamente fácil encontrar um fisioterapeuta nos hospitais locais e centros de reabilitação, embora estes tenham menos probabilidade de ter treino específico e experiência com Autismo.

Se está à procura de um Fisioterapeuta particular, uma boa ideia é começar pelo próprio pediatra. Peça uma receita, pois esta provavelmente permitirá que o seu terapeuta fature as contas para um seguro médico.

 

Fonte:  https://goo.gl/2nyJdK

Traduzido por: Sofia Coelho