Idas à casa de banho & Autismo

 

A ida à casa de banho pode significar algo de muito diferente para aqueles de nós com crianças no espetro do autismo. Enquanto a minha filha já ia à casa de banho com relativa facilidade aos 6 anos, o meu filho, Marc, só aos 9 anos e meio o conseguiu fazer. Praticar a ida à casa de banho é algo que pode ser feito e, felizmente, há recursos muito bons para ajudar. Como os meus filhos tinham tantas diferenças entre si no que toca aos seus desafios físicos, no que os motivava ou na sua consciência interocetiva, o processo de aprender a ir à casa de banho não ocorreu da mesma forma para os dois.

Arranje algum tempo livre de stress

As famílias precisam de estar livres de fatores de stress adicionais como uma mudança, uma doença, um novo bebé, um divórcio ou qualquer outra alteração importante na vida familiar. O pai e/ou a mãe devem sentir-se preparados para assumir o compromisso de ensinar e praticar a higiene na casa de banho e não se podem sentir pressionados pela família, amigos ou terapeutas. Como isto pode ser um longo processo emocional, é aconselhável que o desenvolva num momento da sua vida em que não esteja a lidar com outros fatores de stress maior.

O nosso filho precisou de 6 semanas para conseguir, com sucesso, fazer a sua higiene na casa de banho.

Procure por sinais de que o seu filho está preparado

Como é que sabe se o seu filho está pronto para começar a praticar a ida à casa de banho? A idade cronológica não deve ser um fator. As crianças com autismo apresentam, frequentemente, atrasos significativos no desenvolvimento, pelo que deve procurar por sinais de que o seu filho está preparado.

Dois sinais categóricos da prontidão são o permanecer seco durante toda a noite e o pedir para ser trocado quando está sujo ou molhado. Este pedido pode ser feito de forma verbal ou através de uma sugestão, tal como o ir buscar uma fralda limpa ou o remover da fralda suja pela própria criança.   

Como saber se o seu filho está pronto para começar a praticar a ida à casa de banho?

Os sinais de preparação são:

  • A criança permanece seca por 1h-2h de cada vez ou se fica seca durante a noite.
  • A criança tem o desenvolvimento cognitivo de 18-24 meses. Não confundir com idade cronológica.
  • Os pais estão emocionalmente preparados e a equipa profissional que acompanha a criança está a par do processo.
  • A criança tem 4 anos de idade e não tem qualquer problema de saúde que possa impedir o processo.
  • A nível médico, não há qualquer razão para não iniciar o processo.
  • Não há fatores de stress adicionais em casa. Não é aconselhável iniciar o processo durante uma mudança, um divórcio, uma morte na família ou uma doença grave. Espere até que as coisas estabilizem.

Como garante o sucesso da aprendizagem da ida à casa de banho?

Para um processo bem-sucedido:

  • Todos os que estão envolvidos com a criança devem fazer parte do planeamento – pais, avós e qualquer outro pessoal de apoio.
  • A mesma linguagem e rotina devem ser usadas em todos os ambientes para não confundir a criança. Mantenha os mesmos suportes visuais.
  • Crie um bom ambiente na casa de banho, onde a criança se sinta segura. Isto é, se a criança estiver a usar uma sanita normal e não conseguir tocar com os pés no chão, coloque um estrado para ela se equilibrar. Utilize um adaptador se a abertura da sanita for muito grande. Eu encontrei um ótimo assento no RONA, que pode ser bastante mais simples de usar do que o adaptador.
  • Tenha alguns brinquedos na casa de banho para relaxamento e distração.

Um desafio que muitas crianças enfrentam é o de fazer força sem ficarem tensos. Quando diz a uma criança para fazer força, ela tende a contrair os músculos abdominais. Um grande terapeuta ocupacional de Saskatchewan disse-me que a melhor forma de ensinar esse movimento às crianças é soprando bolhinhas ou usando um brinquedo de sopro que tenha um estímulo visual, como uma garrafa com uma corda que gira quando sopramos nela. O ato de soprar permite o relaxamento diafragmático.

Recorra ao penico para praticar com o seu filho

Não desista, continue a tentar e experimente novas abordagens até encontrar uma que resulte

O meu conselho para todos aqueles que queiram praticar a ida à casa de banho com os seus filhos é que tenham paciência. É um processo demorado, em que cada meta pode levar várias semanas a ser atingida. O nosso filho chegava a estar uma semana inteira obstipado. Muitas vezes, era difícil defecar sem sujar a casa de banho. Só conseguimos ultrapassar estes obstáculos após cinco semanas de prática. Também precisamos de várias tentativas até encontrarmos a sua motivação.

Desde que aprendeu a ir à casa de banho, o Marc não voltou a ter incidentes.

 

Fonte: https://autismawarenesscentre.com/toilet-training-the-child-with-autism/

Traduzido por: André Gomes