Introdução de sólidos na alimentação da sua criança

 

Pai precisa de ajuda: criança de 4 anos com autismo não come alimentos sólidos

“O meu filho tem 4 anos e foi diagnosticado com autismo. Ele apenas come alimentos em puré, recusando-se até a comer pequenos pedaços de comida sólida, com exceção de cubos de queijo amanteigado. Como posso ensiná-lo a mastigar comida de verdade?”

 

A resposta “Food for Thought” desta semana é da terapeuta ocupacional Moira Pena, que trabalha na Autism Speaks Autism Treatment Network em Holland Bloorview Kids Rehabilitation Hospital, em Toronto:

Obrigada pela sua pergunta. Pela sua descrição, parece que o seu filho pode ter desafios oro-motores que interferem na capacidade de mastigação. Cubos de queijo, por exemplo, não exigem o ato de mastogar, caso os derreta na boca.

Outros sinais de alarme que podem indicar desafios oro-motores incluem:

* Discurso pobre (formação de sons)

* Salivação excessiva

* Boca entreaberta em repouso

* Dificuldade em soprar velas ou fazer bolas de sabão

* Dificuldade na sucção de uma palhinha

* Mastigação lentificada

* Colocação dos dedos na boca para remover ou inserir alimentos

Muitas crianças com problemas oro-motores não aprendem instintivamente a mastigar alimentos sólidos. Para entender o desafio, deve-se ter em consideração a atividade do músculos da mastigação.

Para mastigar corretamente – principalmente carne, legumes e frutas – é preciso usar o que chamamos de mastigação rotativa. Este movimento envolve a movimentação de alimentos em torno do centro da boca para os molares e novamente para o centro da boca. Além do mais, a mastigação rotativa requer que se mova a língua de um lado para o outro da boca. Designamos esse movimento de “lateralização da língua”.

A importância de uma avaliação profissional

Existem várias estratégias que lhe posso oferecer para o ajudar em casa. Mas primeiro recomendo a avaliação do seu filho por um profissional, um fonoaudiólogo ou um terapeuta ocupacional, com experiência em questões de alimentação.

É particularmente importante para o terapeuta determinar se o seu filho pode comer alimentos sólidos com segurança. A introdução de alimentos além da capacidade de mastigá-los com segurança apresenta um risco de asfixia. Por isso, é extremamente importante evitar a introdução de alimentos sólidos até que um especialista determine qual o nível de alimento sólido – se houver algum – que pode comer com segurança.

Além disso, uma avaliação completa é essencial para identificar os fatores subjacentes que podem estar a contribuir para esta dificuldade em mastigar. Estes podem incluir desafios comportamentais e sensoriais.

É importante que o terapeuta observe o seu filho a comer. Essa é a melhor maneira de identificar os problemas envolvidos. Além de trabalhar com o seu filho, o especialista pode fornecer recomendações personalizadas sobre o que pode fazer em casa.

Depois de determinar que é seguro para o seu filho começar a comer alimentos sólidos, aqui estão algumas estratégias para tentar – se possível, sob a orientação de um terapeuta de alimentação:

* Engrossar os purés. Adicione amido de milho ou cereais em pó ao puré. Isso irá aumentar gradualmente o trabalho dos músculos da mastigação.

* Tente vários tipos de alimentos moles. Incentive o seu filho a experimentar alimentos que já são puré de certa forma. Exemplificando, puré de batata ou de maçã. Assim que este se sentir confortável com essa consistência, experimente adicionar alimentos sólidos, mas ainda macios. Por exemplo, queijos amanteigados, ovos mexidos e frutas moles, como bananas.

* Demonstre como trincar. Em vez de colocar pequenos pedaços de comida na boca do seu filho, mostre-lhe como trincar um pequeno pedaço de um todo.

* Demonstre como mastigar. Sim, isso vai envolver mastigar com a boca aberta! Peça ao seu filho para ver para onde se move a comida na boca enquanto mastiga. Deve mostrar o uso dos molares. Deve exagerar o movimento da mastigação, pedindo posteriormente ao seu filho que o imite.

* Pratique, pratique. É importante que seu filho ganhe experiência a mastigar. Pode começar por fazê-lo trincar e mastigar alimentos semelhantes aos cubos de queijo que ele gosta. Como é o caso de bolachas de manteiga e bolachas de água e sal.

* Tente alimentos mastigáveis. Sugiro progredir para alimentos que exigem mastigação prolongada. Exemplos destes incluem tiras de manga ou de carne desidratadas. Uma vantagem adicional: uma mordida não irá desfazer estes alimentos, estes têm de ser bem mastigados.

Mais uma vez, obrigado pela sua pergunta. Por favor, deixe mensagem sobre o progresso do seu filho.

 

Fonte: https://goo.gl/M1Bikt

Traduzido por: Renata Vaz