32 results for author: Susana Silva


Quando a ansiedade afecta o meu filho com autismo

O meu filho está no Espectro do Autismo e tem Défice de Atenção com Hiperatividade. É um rapaz doce e afável que adora fazer as pessoas felizes. Ultimamente as suas emoções estão a vencê-lo e perdeu a capacidade de auto-regular essas emoções.Há dois anos e meio arranjámos uma cadela pequena chamada Fergie. A Fergie é uma adorável Cockapoo. Arranjámo-la para o nosso filho. Queríamos que tivesse um amigo, um companheiro que estaria lá incondicionalmente. Ele gostava dela, mas durante algum tempo não se queria aproximar muito dela. Ele gosta que ela esteja lá mas ao mesmo tempo ela não pode estar lá. É semelhante aquilo que ...

AUTISMO E O TEMPO FRENTE AO ECRÃ

11 razões pelas quais as crianças com autismo são extra vulneráveis aos efeitos secundários do tempo frente ao ecrã e da dependência tecnológica: As crianças com autismo tendem a ter baixa melatonina e perturbações do sono [1] e o tempo frente ao ecrã reprime a mesma e perturba o sono. [2] Além da regulação do sono e do relógio biológico, a melatonina também ajuda a ajustar as hormonas e a química no cérebro, equilibra o sistema imunológico e mantém a inflamação sob controlo. Crianças com autismo são propensas a problemas de regulação da excitação, manifestadas numa resposta de stress exagerada, desregulação ...

Autismo e o tempo frente ao ecrã: Cérebros especiais, riscos especiais

Crianças com autismo são vulneráveis aos efeitos negativos do tempo frente ao ecrã. Durante o tempo frente ao ecrã, as crianças com perturbações do espetro do autismo (PEA) são especialmente vulneráveis a vários impactos relacionados com o cérebro.  Estes eletrónicos “efeitos secundários” incluem a agitação excessiva e a desregulação – o que chamo de “Síndrome de Ecrã Eletrónico” -, assim como a dependência tecnológica a jogos, à internet, a telemóveis, às redes sociais, etc. Porquê? O cérebro com autismo tem características inerentes que o tempo frente ao ecrã agrava. Na verdade, estes impactos ocorrem em ...

Deite fora a sua TV!!!!

Sim, "Throw Away Your Television" é uma música dos Red Hot Chili Peppers - mas não, este não é um blog sobre a actual cultura pop. E sim, é engraçado imaginar o contentor de lixo da rua com sua televisão - e não, provavelmente não iria caber. Mas sim - estou a falar a sério. Deitar fora a nossa televisão foi a melhor coisa que a minha mãe fez por mim.Descobri numa idade muito precoce, que minha família era um pouco diferente. Enquanto os meus amigos comiam sanduíches de peru com queijo processado no pão branco, eu comia queijo cheddar orgânico com rebentos de alface e pickles em pão integral - o tipo de pão que mais parece a ...

Perguntas! Perguntas! Perguntas!

 Que cor é esta? Quantos balões estão ali? O que queres comer? Queres que te faça cócegas? Como é que isto se chama? Queres que te cante uma música? O que é que queres? É isto que tu queres? Queres que finja que sou um cão? Que som faz o gato?   Quantas perguntas por dia fazem às vossas crianças? As perguntas são parte da forma como nós comunicamos no dia-a-dia com as pessoas, elas podem ser úteis, mas também são demasiado utilizadas quando estamos a trabalhar com as crianças com autismo. Pode parecer que estamos a testar a criança e desligá-la de querer comunicar connosco.  Algumas Reflexões a considerar ...

Para os amantes do medo!

PARA OS AMANTES DO MEDO: Sim, sim, eu sei que parece estranho, até absurdo ... mas não é!Todo o medo vem de uma convicção e todas as convicções são escolhidas, mesmo as que alimentam os medos. Mas por que alguém faria isso? Ah, para cuidar de si mesmo. E o que está por trás dessa idéia? Se eu não tenho medo, se não me permito alguma ansiedade ou tensão, não estarei o suficientemente alerta para olhar para possíveis coisas "más" que me podem acontecer. O conceito: o medo é útil e vai-me proteger.   PARA OS AMANTES DO MEDO: Antes de resistirem a ler este post -continuem. Eu gostaria de apresentar algumas ideias simples para ...

Quando a criança se despe a toda a hora

Algumas mães contactam-nos pois os seus filhos estão numa fase em que se despem constantemente e que as pessoas que os acompanham sentem-se desconfortáveis com a situação e não sabem como reagir! Embora vestir-se seja sem dúvida tido em conta sempre que trabalhamos com crianças com autismo, se as vossas crianças estão em casa e vocês têm um programa para elas a correr, dependendo das idades delas (no caso especifico tem 6 anos), este aspecto não é a prioridade principal. Lembrarmo-nos de que as nossas crianças estão sempre de alguma forma a tomar conta delas próprias é crucial para as ajudarmos, portanto dê a si próprio a oportu...

Jogos repetitivos….como participar

Jogar repetidamente a um mesmo jogo ou fazer algo vezes e vezes sem conta é uma característica muito comum das pessoas com autismo . Dado que muitas das nossas crianças têm atividades repetitivas similares, gostaria de partilhar convosco algumas considerações:1)   Estas atividades/jogos podem ser um estímulo para a criança em causa, dependendo do quão “rígida/fechada” ou “recetiva” ela está.       Se a criança faz pouco ou nenhum contacto visual connosco; se apresenta um expressão facial distante; se não responde quando se tenta variar a atividade e se nos tenta manipular fisicamente com muita intensidade, então ela ...

O que é o Neurofeedback?

O Neurofeedback é  um método  não invasivo e não farmacológico e sem efeitos secundários.Permite uma auto regulação do cérebro de forma a que possa por si resolver questões relacionadas com a área mental, física e emocional. É um tipo de biofeedback que se baseia na medição da atividade elétrica cerebral através da medição das ondas cerebrais. O Neurofeedback é um treino direto das funções cerebrais através do qual o cérebro aprende a funcionar de uma forma mais eficiente. É um exercício cerebral gradual de auto aprendizagem e auto regulação. Resultado: auto- regulação! O objetivo é ter um cérebro ...

Compreender A Diferença Entre Birras & Crises

As birras e as crises são difíceis de compreender, de prevenir e aparentemente impossíveis de lidar com elas quando surgem. As birras e as crises podem parecer semelhantes à primeira vista, especialmente quando o seu filho está a ter uma, mas na verdade são muito diferentes entre si. Isto é particularmente verdade nos casos em que as crianças têm problemas de processamento sensorial, como as que têm autismo, ou falta de autocontrolo. Saber a diferença entre uma birra e uma crise pode ajudá-lo a responder de forma solidária e com sentido.BirrasUma criança pode fazer uma birra quando tenta obter algo. Um miúdo pode fazer ...