38 results for tag: comportamento


Qual é a sua estereotipia?

Uma das estratégias para o autismo que o The Son-Rise Program utiliza é juntar-se às atividades exclusivas e repetitivas da criança (“ismos”). Algumas crianças abana as mãos, outras rodopiam, e outras recitam frases de filmes.Existem muitos “ismos” diferentes e todos nós os temos. Por exemplo, eu gosto de ouvir as mesmas músicas repetidamente no meu iPod – o som e o ritmo acalmam-me e deixo-me absorver pela música.Acho que se fosse uma criança com autismo, ficaria deitado confortavelmente debaixo de um cobertor macio, tal qual um casulo. Qual é o seu “ismo”?Fonte: https://goo.gl/xrTuQcTraduzido por: André Gomes

Birra Vs Crise: Qual é a diferença?

Muitos pais e cuidadores testemunharam as erupções de raiva e emoção de uma pessoa com autismo e, do lado de fora, parecem exatamente as birras de crianças pequenas. Embora eles possam parecer semelhantes em comportamento externo, é importante entender a diferença entre os dois. A birra é um comportamento intencional em crianças mais novas e, portanto, pode ser moldado, enquanto uma crise pode ocorrer ao longo de um período da vida e dificilmente podem ser moldadas. As birras desaparecem lentamente quando uma criança cresce, mas as crises são mais persistentes.. É claro que crianças com autismo também podem fazer birras, mas entender a ...

Comportamento físico desafiador como morder, beliscar, esbofetear, cuspir e puxar cabelo.

Podem existir razões médicas, sensoriais, comportamentais ou relacionadas com a comunicação que provoquem estas reações a uma pessoa no espectro do autismo.Dor física, desconforto ou problema médicoA pessoa pode sentir-se mal, cansada, com fome, com sede ou desconfortável. Morder pode ser devido à dor na boca, dentes ou maxilar. Cuspir pode estar relacionado com dificuldade em engolir ou produzir demasiada saliva. Agressão pode ser devido a alterações hormonais adolescentes.Procura de entrada sensorialMastigar e morder fornecem informações sensoriais para o sistema propriocetivo, que regula as diferentes partes do ...

COMPORTAMENTO AGRESSIVO: CRIANÇAS E ADOLESCENTES COM AUTISMO

Crianças com perturbação do espetro do autismo podem se comportar de maneira agressiva consigo mesmas ou com outras pessoas. Existem muitas estratégias que pode usar para prevenir e lidar com o comportamento agressivo ou auto agressivo do seu filho. Comportamento agressivo, autoagressão e perturbação do espetro do autismoCrianças com autismo não necessariamente expressam raiva, medo, ansiedade ou frustração da mesma maneira que outras crianças.Elas podem, algumas vezes, expressar estes sentimentos por meio de um comportamento agressivo com outras crianças. De vez em quando elas são agressivas consigo mesmas, o que é ...

Comportamentos Desafiantes – o que fazer?

Passo nº 1: Não se ilumine como uma árvore de Natal!Acabei de falar com uma mãe ao telefone, que partilhou comigo um dos problemas relativos ao seu filho com o qual ela quis ajuda. O  facto de este ser agressivo com ela, batendo-lhe, dando-lhe murros e mordendo-a. Isto é parte daquilo que partilhei com ela, o qual achei que seria um bom lembrete para todos. Aproveitem:Mantenha a calma: Ficar chateado ou frustrado e furiosamente dizer ao seu filho “`Pára de fazer isso”, “Isso não se faz”, ect., na maior parte das situações, irá incentivá-los ainda mais a comportar-se da mesma forma. Dê o seu melhor para ser o menos ...

Quão controlador é?

 Na semana passada, a minha melhor amiga Holly veio de Inglaterra para passar a semana em minha casa. Tirei uma semana do trabalho e tivemos uma fantástica semana de conversa, praia e relaxamento juntas.Eu sempre soube que era um pouco controladora no que tocava à minha cozinha, mas na semana passada tomei consciência da minha necessidade de controlar o que acontece e a forma como tudo é feito nela. Às vezes, dava comigo a verificar se a minha amiga tinha usado o pano adequado para limpar as superfícies e se tinha espremido a esponja ou, por outro lado, a tinha deixado ensopada na pia. Algumas das vezes, cheguei a voltar a ...

Comportamentos Agressivos & Autismo

Olá pessoas lindas!Gostaria muito de vos ajudar com algumas dicas em como agir quando a energia se transforma em agressividade.Esta situação pode traduzir-se em derrubá-la ao chão, mantê-la em posição chave de estrangulamento, mordê-la, pontapeá-la, batê-la, etc...Então aqui seguem duas dicas do que poderá fazer nessas situações:Todas as dicas dos dois últimos artigos sobre energia intensa mantêm-se em vigor Arranje alguns objetos grandes (preferivelmente macios), com os quais se consiga proteger para levar à sala. Experimente uma bola terapêutica, almofada ou um pufe. Desse modo, se o seu filho está a correr ...

Auto-agressividade ou comunicação?

Muitos de vocês já passaram por um momento semelhante - ver uma criança a fazer algo que pode ser prejudicial: a bater com a cabeça na parede, mais e mais e mais até fazer um hematoma ou um golpe na testa; a sua filha a morder a própria mão com tanta força que deixa a marca dos dentes; o seu filho a cerrar o punho e dar um murro na própria cabeça quando não lhe dão o que quer. É um momento em que a maioria dos pais me diz que se sente preocupado e com medo, enquanto pensa como manter as suas crianças em segurança. É um momento em que a maioria dos pais se costuma culpar: "Se eu soubesse como cuidar melhor do meu filho, ele não ...

Energia Física Intensa! – Parte 2

Olá a todos! Aqui estão mais algumas dicas para ajudar o seu filho quando ele tem energia física intensa.1) Se o seu filho chegou à puberdade e gosta de ficar agarrado a si após um abraço ou quer estar sempre fisicamente perto de si, pode ser o amigo treinador dele! Uma maneira de ajudá-lo a ser socialmente bem sucedido é explicar-lhe que os amigos gostam de abraços curtos e que também gostam que lhes sejam solicitada a permissão antes de um abraço. Pratique isto na sala de brincar com o seu cônjuge/membro da sua equipa em transições dentro e fora da sala de brincar. Modelem um com o outro, de forma clara, como isto se parece, ...

Energia Física Intensa! – Parte 1

Alguma vez viu o seu filho especial ter um súbito desejo de se expressar de uma forma física intensa? Talvez ele estava calmamente sentado no seu colo e de repente estava a bater com o queixo na sua cabeça. Talvez tenha ficado empolgado durante um abraço e depois atira-o contra o chão. Talvez gosta de tocar no seu cabelo e perde-se no cheiro. Esta publicação foi inspirada numa mãe maravilhosa com quem tenho trabalhado, cujo filho de 12 anos é mais alto do que ela e consegue, por vezes, pressioná-la fisicamente. Aqui estão 3 formas de ajudar o seu filho nesta situação, inspirado no The Son-Rise Program. Publicarei mais sobre este ...