30 results for tag: comunicaçao


Construir interacção

As nossas crianças no espectro do autismo dão-nos sinais de estarem prontas a interagir connosco – aqui no The Autism Treatment Center of America chamamos-lhes  "Luzes Verdes de Interacção." Elas acontecem quando a nossa criança olha para os seus olhos, ou fala consigo ou toca-lhe de algum modo, por exemplo encostando-se ao seu ombro ou sentando-se ao seu colo. Estes sinais mostram-nos que agora elas estão interessadas em nós e não nas suas brincadeiras isoladas.O que é que faz uma vez que veja estas luzes verdes?Antes de tudo dê os parabéns à criança (celebre/festeje) pela interacção que ele já está ...

Dicas de contacto visual – 2

Distância é importante para incentivarmos os nossos filhos a olhar para nós de forma espontânea. Se estamos muito perto deles, até perto de seus rostos, eles podem querer afastar-se de nós. Pense num momento em que sentiu que alguém estava muito próximo de si; quis desviar o olhar? Isto não significa que não pode estar perto do seu filho, apenas é algo a ter em consideração. Se o seu filho não olhou para si, por algum tempo, em seguida, afaste-se, em vez de continuar à frente dele, e veja se isso faz com que seja mais fácil para ele se virar para a olhar.   Autism Treatment Center of America | http:...

Dicas de contacto visual

  O que é que faz quando o seu filho olha para si apenas por um milissegundo? Quando ele olha brevemente para si e, em seguida, voltam a estar “desconectado”, repetitivo e exclusivo? Comemora, comemora e comemora! Sente mais calor e doçura dentro de si mesmo e permite que esses sentimentos se espelhem através do brilho do seu olhar, da sua expressão e da sua voz. Nada mais além disso, não peça nada, não tente nada e envolva-se com o seu filho. Seu contentamento sincero expresso oralmente, em contato com os olhos do seu filho, envia uma mensagem de que as pessoas gostam quando olha para eles. O seu calor envia uma mensagem de que ...

Incentivar as nossas crianças a comunicar connosco

Olá a todos! Apenas uma nota rápida para vos convidar a fazerem um balanço do que têm trabalhado com os vossos filhos, e inspirada por uma conversa recente que tive ao fazer uma consulta do Son-Rise Program® com um pai que queria ajudar seu filho dizer mais palavras. É muito comum para nós querermos que nossos filhos falem tanto que estamos sempre a solicitar! Se eles se estão a sentir pressionados ou empurrados a falarem, podem abstrair-se e deitar algumas palavras fora, frases ou sons de uma forma desconectada, sem sequer realmente olharem para nós e dizem alguma coisa para nos distraírem e conseguirem aquilo para que estão motivados ...

Discurso limitado ou não verbal

A criança possui um discurso limitado ou não fala? Princípios do Método Son-Rise que pode começar a por já em prática.Para que possa colocar de imediato em prática algumas das técnicas do Método Son-Rise deixamos-lhe alguns princípios que pode começar aplicar desde já com a sua criança.Princípios orientadores: Se ensinar que a linguagem é utilizada para comunicar, (e que não é apenas sons que se memorizam e se repetem), vai mostrar à criança que existe razões para falar. O nosso programa mostra que, se a linguagem for encarada como útil e divertida, a criança ficará motivada para a utilizar.Aplicar os princípi...

Clareza do Discurso

Na semana passada trabalhei com a mais adorável menina de três anos com Autismo. Ela tinha um cabelo loiro ondulado que gostava de abanar, vestia um babygrow e era muito generosa nos seus sorrisos e abraços. Nós demos-lhe o nome de menina fada por causa da sua aparência e do seu bonito espírito. Ela produzia muitos sons maravilhosos, frequentemente falava em frases longas que, a maioria das vezes, eram muito musicais e completamente ininteligíveis.O desafio dela era a clareza do discurso - ao trabalhar com ela apercebi-me de que por diversas vezes ela não colocava os lábios juntos ao falar - por isso não admira que fosse tão impercet...

Divirtam-se a falar com as vossas crianças!

A comunicação verbal pressupõe a existência de duas componentes: alguém a falar (seja verbalmente ou não) e alguém a ouvir. Recentemente escrevi um curto blogue acerca da forma como falamos com as nossas crianças. Esta semana, no The Son-Rise Program® Intensivo, tivemos o anjinho mais fofo com autismo. Ele tem 9 anos, cabelo preto e adora brincar com o selo de um cartão de gelado premiado. Ele tem um vocabulário constituído por cerca de 10 palavras claras e um grito muito agudo que utiliza para transmitir a urgência de uma necessidade. Ele ainda tem de aprender que nós não entendemos gritos :-) Apesar de não dizer muitas palavras e ...

Dicas para trabalhar vocabulário extenso ou frases feitas

A criança possui um vocabulário extenso ou fala em frases, mas falta-lhe a habilidade de conseguir falar com sucesso em situações específicas. Para que possa colocar de imediato em pratica algumas das técnicas do método Son-Rise deixamos-lhe alguns princípios que pode começar aplicar desde já com a sua criançaÁrea do Desafio: A Criança possui um vocabulário extenso ou fala em frases, mas falta-lhe a habilidade de conseguir falar com sucesso em situações sociais.Princípios Orientadores: Se ajudarmos a criança a construir confiança em comunicar socialmente, mais tarde ela tentará. As crianças estão motivadas a usar as ...

Mais dicas para trabalhar a linguagem

Dar espaço às nossas crianças para falar é a chave para ajudá-los com a sua linguagem expressiva. Como podemos fazê-lo?1. Ouça mais, fale menos. Não tenha medo de eventuais momentos de silêncio. Nesses momentos, estamos a dar tempo e espaço às nossas crianças para falar, caso o desejem. Nesses momentos, estamos mais atentos para ouvir o que os nossos filhos estão a dizer, porque estamos a ouvir em vez de falar. Quando eu aprendi a abraçar o silêncio e desfrutar dos momentos mais calmos, eu vi o quão mais, as crianças com quem trabalhei, falavam comigo. Foi assim que me apercebi que o silêncio é um terreno fértil de oportuni...

Dicas para trabalhar a linguagem

Falar através de fantoches e/ou bonecos pode ser o primeiro grande passo para as nossas crianças com autismo praticarem as suas capacidades de conversação. Tenho notado que parece mais fácil para alguns dos nossos filhos ter uma conversa comigo se eles ou eu estivermos a falar através de um fantoche ou boneco de plástico. Acho que tal pode acontecer dado que, deste modo, a criança está um pouco mais afastada da interação e intimidade conjuntas de uma conversa direta. As crianças podem responder a perguntas de porquês ou sentimentos mais facilmente, quando "Homem de Ferro" ou "Mickey Mouse" ou o seu personagem favorito está a colocar ...