330 results for tag: vencerautismo


Porque é que a sua criança anda nas pontas dos pés?

  A sua criança anda muito nas pontas dos pés? Não é a única. Muitas crianças neste espectro fazem isso. (Quando tinha autismo também o costumava fazer!) Em muitos casos, as pessoas tentam de tudo para parar com o andar nas pontas dos pés e, por vezes, é sugerida a cirurgia. No Programa Son-Rise®, a nossa missão é sempre tentar perceber primeiro. Relativamente ao andar nas pontas dos pés existem várias teorias/ possibilidades:1) Hipersensibilidade tátil, em que a criança acha que a pressão na parte inferior dos pés ou do calcanhar é desagradável e a tenta evitar;2) Um sistema propriocetivo hipossensível, que ...

Dicas de linguagem

É uma das poucas pessoas que consegue entender o que a sua criança está a dizer? Quando a sua criança está a comunicar verbalmente com alguém mais próximo, a resposta que têm normalmente é “O quê?”? Se é este o caso, então, sugerimos que trabalhe a clareza de discurso com a sua criança, antes de a ajudar a dizer mais palavras ou frases mais longas. O primeiro passo para a ajudar com isso é observar como a criança forma as palavras e as frases. Eis três principais fatores a verificar: A boca: abrem demasiado a boca quando falam e raramente juntam os lábios? Ou ficam com a boca demasiado fechada, mal a abrindo para falar? Ambas ...

Princípios-Chave: A criação de um quarto de brincar para aplicar o The Son-Rise Program®

Os princípios do The Son-Rise Program® tornam-se ainda mais eficazes quando integrados ao dia-a-dia da criança. Eventos diários como as refeições, os hábitos de higiene e a hora de dormir representam ótimas oportunidades para encorajar o desenvolvimento social. Muitas crianças com autismo também necessitam de um ambiente especialmente construído para auxiliar na aceleração da aprendizagem. Sendo assim é fundamental criar um ambiente propício para trabalhar com a sua criança, começando com a construção de um quarto de brincar.Cada família é diferente. Sendo assim, cada quarto de brincar também deve ser diferente. Mas há ...

11 Pessoas com Autismo explicam qual a sensação de ter comportamentos estereotipados

Estereotipia, ou comportamentos exclusivo e repetitivo, são comportamentos que pessoas com autismo podem apresentar para neutralizar um ambiente sensorial esmagador ou aliviar os altos níveis de ansiedade interna, de acordo com o post de Temple Grandin em Autismo Digest. Alguns exemplos de Estereotipia são o balançar, o rodar sobre si mesmo, o andar o repetir palavras ou o bater de braços ou mãos.   As pessoas com autismo não são as únicas que têm comportamentos estereotipados, embora, ocasionalmente, pessoas num espetro estereotipado são mais óbvias por atrair mais atenção. Bastantes pessoas têm muita dificuldade em entender porque ...

Dicas para promover o contacto visual

Se quer que a sua criança, no espectro do autismo, olhe mais vezes para si coloque-se onde seja fácil para ela ver os seus olhos.    Quando ela olhar para si, lembre-se de agradecer e festejar. Ela estará a fazer algo verdadeiramente fantástico, mas que lhe pode ser difícil.  Autism Treatment Center of America, http://www.autismtreatmentcenter.org/

Conversas de Casa de Banho

Como o Autismo é um distúrbio de interação social, no Son-Rise Programa pomos SEMPRE em PRIMEIRO LUGAR a nossa relação com as nossas crianças. Isto significa tornarmo-nos acessíveis, previsíveis, amorosos e controláveis. Num mundo que está fora de controlo das nossas crianças, e onde já enfrentam dificuldades em relacionar-se e ligar-se a nós, queremos que as PESSOAS sejam AGRADÁVEIS e FÁCEIS de estar. Por isso, quando estamos a ajudar as nossas crianças a usar a sanita, ou a “limar as arestas” nas suas rotinas diárias de WC, seja a enxugar, seja quando já fazem xixi mas cocó ainda não, ou se está na fase de transição de ...

Mais dicas para a criança usar a casa de banho!

Incorporar as idas à sanita com a sua criança nas suas atividades diárias irá ajudá-lo a continuar persistente na forma como introduz o uso da sanita à sua criança com Autismo. Agora que já usam cuecas, trata-se de apresentar a sanita de forma divertida. Pense no que a sua criança gosta e leve isso para a sanita. Se a criança gosta de controlar, talvez possa decorar a sanita como se fosse um trono de Rei ou Rainha, com autocolantes de joias e fitas douradas, e de cada vez que ela se sentar você pode oferecer-lhe algo de que ela gosta numa almofadinha em veludo vermelho (por ex., um biscoito, um sumo, um livro, etc). Podem até usar uma ...

Sabia que…

SABIA QUE... independentemente do que os outros dizem, o futuro da sua criança ainda não foi escrito? As possibilidades para o futuro da sua criança são infinitas! O que a sua criança faz hoje não lhe diz nada sobre o que a sua criança será capaz de fazer no futuro. A nossa crença e convicção do que as nossas crianças poderão fazer um dia, irá inspirá-las a conseguir atingir os mais elevados patamares e a crescer de forma incrível! Raun K. Kaufman, autor de "Autism Breakthrough"

Sabia que…

SABIA QUE... a sua atitude e o seu estado emocional têm um grande efeito na recetividade das suas crianças? Quando estamos chateados, desconfortáveis, preocupados, cansados ou zangados, a nossa criança vai perceber isso e, em vez de se aproximar de nós, afasta-se.Por isso, quando estamos recetivos, amáveis, acessíveis e relaxados as nossas crianças também o vão perceber e aproximam-se em vez de se afastarem. Tal como nós fazemos com as pessoas que nos rodeiam.Raun K. Kaufman, autor de "Autism Breakthrough"

Sabia que…

SABIA QUE... quando está a ser divertido, amável e a aceitar a sua criança, torna-se num embaixador convidativo ao mundo da socialização? É provável que a sua criança tenha mais vontade de se relacionar socialmente quando você faz isso.Raun K. Kaufman, autor de "Autism Breakthrough"