Cinco dicas para umas Festas Felizes!

Lidar com as festividades de Natal – À maneira do The Son-Rise Program®

No caso de ainda não ter reparado, o Autismo não faz uma pausa para férias. Ser pai de uma criança no Espectro do Autismo pode ser muito desafiante no período festivo. As seguintes técnicas de sobrevivência vão ajudá-lo a criar uma experiência mais tranquila para si, para a sua criança e para a sua família este Natal.

1. Menos é mais

A frase “Quanto mais melhor” é muitas vezes ouvida quando se fala de festividades. Convidar a família e os amigos para um tradicional jantar parece divertido mas não é necessariamente a coisa mais útil para a nossa criança. A sobrecarga sensorial extra que pode vir da imensa impresibilidade em casa não dá segurança e muitas vezes cria mais trabalho para si a longo prazo. Isto também se aplica no caso de ir a casa de família ou de amigos onde você e a sua criança têm pouco controlo sobre o que irá acontecer, as rotinas de outras pessoas, etc. Focar-se num período mais tranquilo em casa será mais benéfico e menos trabalhoso para toda a gente. Uma ideia mais útil será ter alguém da sua confiança (um voluntário, um membro da família, etc) que tome conta da sua criança especial para que você e o seu parceiro possam fazer algo mais social juntos e assim não tenha que se preocupar como a sua criança irá lidar com a situação.

2. Evite multidões

As compras de Natal podem ser um período de stress para os mais sociais de nós. Pode ser aterrador estar num sítio cheio de pessoas com tanto barulho, agitação, azáfama, filas de espera, compras de supermercado, etc. As compras pela Internet são uma invenção fantástica e dá-lhe a oportunidade de evitar o centro comercial e o supermercado.

3. Elimine os equipamentos eletrónicos

Embora membros da família bem intencionados possam pensar que é gentil comprar à sua criança prendas que tenham pilhas, luzes que piscam ou écrans, as nossas crianças já têm alguns aspectos algo hipnóticos e auto-estimulantes sem a ajuda de equipamentos electrónicos. Com brinquedos mais tradicionais, como livros, comboios, bonecas ou trabalhos manuais, as nossas crianças podem usar a sua capacidade para estimular o seu próprio cérebro ao invés de usarem a máquina para fazer o trabalho por elas.
Seja sincero com os seus familiares e diga-lhes o que poderá ser uma boa escolha de prenda (nada que pisque ou apite, etc). As pessoas farão a sua própria escolha do que comprar se não lhes der nenhuma orientação. Às vezes as crianças podem ficar satisfeitas com uma caixa de cartão e um pedaço de corda, então permita-lhes fazer os seus ismos livremente sem os aparelhos eletrónicos e irá ajudá-las a auto-regularem-se e dá-lhes a previsibilidade que elas procuram.


4.
Dilemas com a dieta

Se a sua criança está a fazer uma dieta especial tal como, dieta sem glúten e caseína, a dieta GAPS, a Dieta do Carboidrato Específico, etc, as festividades podem ser o pior inimigo com tentações por todos os lados. Organize-se e passe algum tempo a preparar petiscos que a sua criança possa comer (o site http://www.elanaspantry.com/ tem algumas sugestões de receitas). Se sair de casa, eduque os que estão à sua volta sobre o que pode acontecer ao sensível sistema biomédico da sua criança se comer certos petiscos, e peça a sua ajuda e apoio. Se a sua criança acidentalmente comer alguma coisa que não é suposto, existem alguns suplementos que pode ter para ajudar: Digest Gold, GlutenEase e Candidase.

5. Não desista do Playroom

O ambiente mais útil e de apoio para a sua criança continuará a ser o Playroom do Programa Son-Rise, mesmo que estejam a acontecer outras coisas e se está a passar mais tempo do que o habitual com a família.
Uma hipótese será fazer turnos, alternando curtos períodos de tempo no Playroom com o resto da sua família (por exemplo, 30 minutos cada) – mesmo que seja 2/3 horas por dia. Assim, será mais funcional para a sua família e continuará a dar à sua criança especial tempo de apoio no Playroom no qual poderá progredir.

Acima de tudo…divirta-se. Festas Felizes! 🙂