Dicas para ajudar o seu adolescente com os cuidados de higiene pessoal

 

Conseguiu! Chegou o tempo na vida do seu filho em que a fase da puberdade foi alcançada e agora tem um adolescente com as hormonas à flor da pele ao seu cuidado. O corpo dele encontra-se em constante mudança e a jornada rumo à idade adulta está a começar.

O Centro de Tratamento do Autismo (The Autism Treatment Center) na América recebe imensas questões de pais e cuidadores acerca de como ajudar os seus filhos no que toca à sua higiene pessoal e auto-cuidado. Isto inclui lavar (aos mãos, os dentes…), tomar banho, fazer a barba, usar desodorizante, etc.

No passado, se já recorreu a alguma das técnicas do Programa Son-Rise para ajudar o seu filho com os cuidados pessoais (ir à casa de banho, cortar as unhas, cortar o cabelo, etc.), saiba que os mesmos princípios e técnicas serão também aqui aplicados. Então dote-se de alguma persistência e saiba, uma vez mais, que está a fazer um incrível e poderoso ato de amor pelo seu filho adolescente. Está a ajudá-lo a que ele tenha mais sucesso ao nível social, enquanto que também o encoraja a criar uma maior independência e a fazer-se valer ao implementar mais técnicas de cuidado pessoal. Acolher estes princípios com tranquilidade e entusiamo, mantendo uma atitude dedicada, presente e sem julgamentos irá ser a chave.

  1. O Poder da Demonstração. Demonstrar e exemplificar o que gostávamos que os nossos filhos pusessem em prática, concede-lhes uma experiência mais concreta e visual, ao verem algo em ação antes de experimentarem por eles próprios. Frequentemente, é esperado que os nossos filhos saibam e entendam exatamente como colocar em prática as técnicas de cuidado pessoal e higiene. Pedimos-lhes que as façam algumas vezes e depois esperamos que eles simplesmente as entendam e coloquem em prática. Demonstre as técnicas de forma descontraída por variadas vezes, para que o seu filho comece a entender melhor e a processar aquilo que o está a convidar a fazer sem o colocar numa situação de pressão ou embaraço. Da próxima vez que quiser ajudar o seu filho com a tarefa de lavar a cara, por exemplo, escolha um momento oportuno e tente dizer algo como, “Sabes que mais? Apetece-me lavar a minha cara neste preciso momento! Ainda não o tinha feito hoje e sinto-a pegajosa, oh isto vai ser espetacular!” Se ele estiver na casa de banho neste momento e o puder observar, será ideal, mas se não o conseguir demonstrar, dê um espirro em tom de brincadeira e tente explicar-lhe “Este sabão cheira mesmo bem! Mal posso esperar por usá-lo!” Após fazer isto, de forma empolgada anuncie, “Isto é fantástico! Ooh, sente como está fabulosa a minha cara limpa!”
  2. Use explicações. Os nossos filhos necessitam de previsibilidade e controlo no seu mundo e através do uso da explicação não estamos apenas a tornar-nos mais dignos de confiança, mas também demonstramos a nossa crença na capacidade que os nossos filhos possuem para entender o que se sucede à sua volta. Dado que acreditamos que os nossos filhos entendem muito mais do que conseguem verbalizar atualmente (independentemente de serem pré-verbais, semi-verbais ou totalmente verbais), explicando-lhes o que fazer e o porquê, apoia-os a conectar os pontos entre o que fazer e quando, uma vez que não se encontram a aprender este tipo de ações de uma forma típica conforme os seus pares ou irmãos mais velhos.

Se quiser que eles usem desodorizante, por exemplo, tente dizer “Por vezes quando não cuidamos das nossas axilas, elas acabam por cheirar um pouco mal e as pessoas tendem a afastar-se. Isto não acontece por não gostarem de nós, mas porque o odor é muito forte”.

Leve o seu tempo com estas tarefas e invista numa capacidade de cada vez. Temos visto estas duas técnicas a serem incrivelmente úteis para estimular a mudança nos nossos filhos por isso esperamos que se divirta e disfrute de cada passo.

 

Fonte: https://goo.gl/QFmjqg

Traduzido: Maria Figueiredo