O Autismo e a Sobrecarga Sensorial!

 

Por Lisa Jo Rudy | Revisto por Joel Forman, MD

As pessoas com autismo são muitas vezes sensíveis ao ambiente em que estão inseridas.  É claro que isso significa coisas diferentes para pessoas diferentes no espetro – mas, em geral, as pessoas com autismo têm sistemas “sensoriais” invulgarmente sensíveis, o que significa que os seus sentidos (visão, audição, tato, olfato e paladar) podem ser facilmente sobrecarregados.

O que é ainda mais desafiador para as pessoas com autismo é “ignorar” esta informação sensorial à medida que ela chega.

Assim, ao contrário das pessoas com sistemas sensoriais típicos, as pessoas com autismo podem não conseguir, por exemplo, ignorar o som do alarme de um carro a tocar.

 

Desafios Sensoriais para Pessoas com Autismo

Alguns dos desafios do ambiente que podem criar um impacto negativo nas pessoas com autismo incluem:

  • Luzes florescentes que piscam e/ou fazem ruído;
  • Cheiros de produtos de limpeza, tapetes novos, perfumes, certos alimentos e águas de colónia;
  • Cortinados, cartazes e suportes para paredes que se agitam muito;
  • Sons persistentes, tais como jardineiros a cortar a relva ou a aspirar as folhas, bebés a chorar ou até mesmo o som de cozinhar, cães a latir fora de casa, relógios, água a gotejar, ruídos do trânsito, etc.;
  • Alimentos e materiais com texturas específicas (estes variam de pessoa para pessoa, mas alimentos escorregadios ou viscosos e materiais como cola ou gel são muitas vezes problemáticos).

Surpreendentemente, o oposto também pode acontecer: algumas pessoas com autismo são hiposensíveis, o que significa que têm uma baixa resposta à entrada sensorial e, em alguns casos, anseiam por uma sensação física.

Isto pode levar a uma autoestimulação, como bater os dedos, andar, etc.

Algo mais surpreendente é que muitas pessoas com autismo podem ser hipersensíveis (não suportam ruídos altos, por exemplo), mas também hiposensíveis (têm a necessidade de sentir movimentos ou sensações físicas, para se sentirem calmos).

Uma carga sensorial regulada – a sensação de que a pessoa está a receber a quantidade certa de sensações – é importante para o conforto físico e psicológico.

De facto, de acordo com muitos estudos, a desregulação sensorial é uma das principais razões pelas quais as pessoas com autismo – e até mesmo pessoas com alto funcionamento, que são capazes de lidar com muitas formas de stresse – tendem a ter esgotamentos, ou tornam-se incapazes de se controlarem numa situação perfeitamente normal.

 

Desafios Sensoriais para Pessoas Sem Experiência com o Autismo

Se é uma pessoa com uma regulação sensorial normal, pode achar difícil perceber o porquê alguém perder o controle com luzes a piscar ou com ruídos altos. Coloque-se no lugar de uma pessoa assim ao lembrar-se de quando teve uma situação parecida. Toda a gente tem os seus limites sensoriais. Por exemplo, alguma vez viu-se incapaz de lidar consigo mesmo em alguma destas situações?

  • Quando o tempo está quente e húmido, você está a suar e sente-se miserável.  Senta-se na varanda, para tentar apanhar uma brisa, e de repente um bebé começa a chorar… um vizinho aumenta a música… ou um carro para à frente da sua casa com o rádio a tocar muito alto.  De repente, a sua pressão arterial sobe e só lhe apetece dar-lhe um murro.
  • Quando vai ao centro comercial por volta das épocas festivas, enquanto visita as suas lojas favoritas e depois acaba por se sentir saturado com o número de pessoas, o barulho, e a música de Natal omnipresente.   Sai da loja para tentar respirar um pouco e nota que o coro da Igreja está a cantar músicas de Natal na zona da restauração. A sua cabeça parece que vai explodir. E depois encontra um amigo de um amigo que fez numa festa.  Por alguma razão, este amigo parece não ter noção de espaço pessoal. Você tenta suportá-lo enquanto ele parece estar a cinco centímetros de si, a contar em voz alta a história da sua vida. Dá um passo atrás e ele aproxima-se de si.  Para tentar escapar, você finge ter uma terrível dor de cabeça e foge para a casa de banho.

Compreender os desafios sensoriais é um passo importante para ajudar uma pessoa com autismo a estar num ambiente confortável.  É também uma ferramenta importante para compreender comportamentos, e para ajudar uma pessoa com autismo a planear e controlar as suas reações aos ataques sensoriais que todos nós sofremos todos os dias.

 

Fonte: https://goo.gl/aBqQHN

Traduzido por: André Costa