Protocolo do sono: Passo-a-passo

Se já tentou de tudo e o seu filho continua a não dormir descansado à noite, tente este protocolo do sono passo-a-passo que irá ajudá-lo a definir estratégias concretas e específicas para conseguir o seu objetivo.

1. Sinta-se Preparado para entrar nesta nova aventura

Uma coisa é querer que o seu filho tenha uma boa noite descansado, outra é ter no momento a energia e determinação para o conseguir. Sabemos que não é um processo fácil e numa fase inicial vai requerer uma maior parte da sua energia e dedicação. Mas a chave é: consistência e acreditar que o que está a implementar é o melhor para a sua criança. Sinta-se preparado, pronto para entrar a pés juntos nesta aventura com a consciência que poderá, numa fase inicial, ter de lidar com mais crises de choro ou comportamentos desafiantes. Mas se isso acontecer, não se preocupe. É normal. Lembre-se: é só uma forma de comunicação, a minha criança está a fazer o melhor que sabe e eu estou a fazer o que acho que é o melhor para minha criança.

2. Acredite na capacidade de mudança do seu filho

Mesmo que já esteja nesta luta como o seu filho há muito tempo, talvez anos, acredite na sua capacidade de mudar. Todos nós a temos. O nosso cérebro muda em resposta a vários estímulos e circunstâncias. Ao mudar o seu comportamento face à hora de ir dormir, estará a dar novos estímulos ao seu filho e ao seu cérebro de desenvolver novas respostas a estas circunstâncias.

3. Tenha sempre presente em mente – que todos nós temos a capacidade de adormecer

Quando somos bebés, associamos coisas como o som do coração da nossa mãe a bater, o cheiro da sua pele e o som da sua voz com um efeito calmante para irmos dormir. Quando estamos cansados, e ela pega em nós ao colo nós usamos isso para adormecer e relaxar.
Quando as crianças crescem começamos a colocá-las nas suas próprias camas e através desse processo, elas começam a acalmar-se sozinhas. Encontram o reconforto num urso de peluche, numa mantinha que as acompanha sempre ou balançando-se para a frente e para trás substituindo assim as pistas antigas por novas criadas por eles.
Para as crianças no espetro do autismo muitas vezes o que acontece é que este processo natural não ocorre e continuam a associar o cheiro e sons dos pais para adormecerem daí ainda precisarem de uma presença tão forte dos pais para adormecerem ou voltarem a adormecer a meio da noite. E é aqui que começa o vosso processo – acreditem nos vossos filhos e acima de tudo, dêem-lhe a oportunidade de criar novas pistas que lhes transmita essa mensagem relaxante que eles encontravam na vossa presença.

4. Comece a antecipar o que vai acontecer

Umas semanas antes de começar a implementar o protocolo, anote no calendário (pode criar um com as motivações do seu filho e ir incluindo outras atividades que ele goste que vão acontecer no mesmo) e comece a explicar-lhe o que irá acontecer no dia que escolheu para iniciar o protocolo. Comunique-o de uma forma entusiasmada, como se fosse uma nova aventura para os dois, retire todo o peso negativo que isso possa ter tido até agora e explique-lhe detalhadamente o que vai acontecer:

“Filho, nem vais acreditar! Está aí a chegar um grande o dia! O dia que vais começar a dormir sozinho como o grande menino e campeão que és! Não é fantástico? Estou muito entusiasmada com este dia, vai ser espetacular.”

Vá falando disso durante vários dias até chegar o grande dia que irá colocar tudo em prática. Sempre que fale desse evento com o seu filho associe a coisas boas com boas energias, faça brincadeiras com essa notícia como a “dança dos 3 dias que faltam até o grande dia” (caso o seu filho goste deste tipo de brincadeiras).

Uns dias antes diga-lhe que ele poderá ir consigo escolher um novo amiguinho para dormir e escolha em conjunto com ele um peluche que o irá acompanhar nesta nova aventura. Uns dias antes, durma também com uma das suas t-shirts por dois/três dias para que a mesma guarde o seu cheiro e possa no grande dia vestir o peluche com a sua t-shirt para ela permanecer com o seu cheiro.

No grande dia anuncie de forma tranquila e serena, com bons sentimentos ao seu filho que a partir daquele dia ele irá dormir sozinho na cama dele com o novo amiguinho e que os papás irão dormir na cama deles.

5. Não basta decidir. Agora é hora de tomar ação. Aplique o que decidiu de forma consistente.

Depois de deixar o seu filho no quarto, pare um momento e aceite. Ele agora está por conta dele e está a fazer o que é melhor para ele e para vocês. Até agora as coisas não resultaram para ambos, por isso tenha presente em mente que este é o primeiro passo para algo melhor para ambos a longo prazo.

O seu filho poderá chorar, espernear, gritar mas se o fizer… Não há problema, é normal, faz parte do processo. Talvez seja também o que ele precisa para passar a outra fase e encontrar o seu próprio som relaxante. Se o seu filho sair do quarto, pegue na sua mão de forma calma e carinhosa, leve-o de volta a sua cama, sem falar muito, mantenha a calma e tranquilidade e lembre-o que hoje é dia de ele dormir na sua própria cama. Se mais tarde, o seu filho persistir, e for ter com vocês ao vosso quarto, repetia o processo. Repita o processo as vezes que forem necessárias. No início poderá perder muitas horas de sono mas lembre-se que a longa prazo irá recuperar muitas mais. Mantenha a consistência para que a mensagem para o seu filho seja a mais clara possível e para que ele assimile a mesma mais facilmente.

6. Mantenha o ritmo. Mantenha a consistência.

Mentalize-se que poderá ter de o levar para a cama na mesma noite mais de dez vezes. E o mesmo poderá acontecer em vários dias seguidos. Lembre-se, o seu filho não vai dormir magicamente na sua própria cama, ele precisa da vossa ajuda para o guiarem e do vosso apoio para fazer esta transição. Ao manterem a consistência e continuarem no mesmo rumo, vão-lhe oferecer esta oportunidade incrível de crescer.

7. O melhor de tudo

Todos vocês vão acabar por dormir mais e melhor. Estarão todos mais descansados, tranquilos. Terão mais energia, mais motivação, mais ideias criativas e diferentes. Mais paciência, mais vigor e mais equilíbrio. Em todo o processo, sintam que isto vai acontecer. Visualizem e confiem, porque não há como correr mal.