Motricidade Fina & Grossa : Como desenvolver? 

Antes de abordarmos como podemos desenvolver a motricidade fina nas nossas crianças, é importante percebermos o que é a motricidade fina, qual a sua diferença com a motricidade grossa e perceber como podemos trabalhar estas duas motricidades.

A motricidade fina são os movimentos que a criança tem ao utilizar os seus braços, mãos e dedos com maior precisão. Exige uma maior coordenação e destreza na atividade. A motricidade grossa é o controlo que a criança tem com o seu corpo, seja a postura, o equilíbrio estático e dinâmico, os deslocamentos e balanços.

MOTRICIDADE FINA → Movimentos com precisão

MOTRICIDADE GROSSA → Controlo corporal

O desenvolvimento psicomotor destas duas áreas nas crianças é fundamental. É através dos movimentos, estímulos e interação com objetos, com os outros e com o meio que a criança se desenvolve, descobre, interpreta e compreende o mundo e aperfeiçoa as suas capacidades motoras, cognitivas, emocionais e sociais.

Antes de iniciar apenas o trabalho com a sua criança na motricidade fina, comece por explorar a psicomotricidade como um todo e, para isso, estimule as duas motricidades.

Apenas no dia-a-dia da criança pode-se trabalhar diversas competências da psicomotricidade. Por exemplo, durante a refeição, o agarrar do garfo ou do copo. É importante perceber que a motricidade fina desenvolve-se, essencialmente, na interação da criança com o meio e na relação com os objetos.

Tenha como prioridade brincar. Sim, brincar! As simples brincadeiras entre pais e filhos, para além de promoverem uma relação essencial de família e um ambiente divertido, podem desenvolver a psicomotricidade da criança. A partilha do espaço, de brinquedos, a possibilidade de avaliar, tomar decisões, brincar ao faz de conta, etc, ajudam a criança a crescer de forma estruturada, divertida e confiante.

Antes de lhe darmos ideias de atividades para trabalhar a motricidade grossa e a motricidade fina, tenha em conta as motivações e interesses da sua criança. Ao realizar atividades que estejam dentro das motivações da sua criança, será mais fácil conseguir um maior tempo de atenção por parte dela e consegue desenvolver o máximo de competências.

Exemplos de atividades para a motricidade grossa

  • Saltar com pés juntos/pé-coxinho/tesoura
  • Subir/Trepar
  • Andar de baloiço
  • Caminhar numa linha reta/círculo/zig zag
  • Fazer corridas a brincar (correr à urso/pinguim/fugir de tubarões)
  • Brincar ao faz de conta
  • Jogo da mímica (animais)
  • Dançar
  • Gatinhar em túneis
  • Jogo da macaca
  • Jogar à bola
  • Luta de almofadas
  • Carrinho de mão (segurar as pernas)
  • Rebolar no chão
  • Jogo da corda (alguém puxa de um lado e a criança do outro)
  • Apanhar bolas (jogo batata quente)
  • Brincar com balões

Existem infinitas atividades que pode trabalhar a motricidade grossa da sua criança. Lembre-se que, ao trabalhar inicialmente a motricidade grossa, vai desenvolver e melhorar também a motricidade fina. Tenha em conta que, ao iniciar o trabalho de motricidade fina, precisa de começar com objetos menos complexos. Por exemplo, em vez de iniciar com um lápis fino, comece com um lápis grosso ou ao invés de uma linha fina utilize linha grossa. Adapte consoante as capacidades da sua criança. É importante saber respeitar o tempo e espaço dela para que sejam momentos também descontraídos entre os dois. Mas agora, de forma mais específica, apresentamos diversas ideias que pode realizar com a criança para desenvolver, assim, a capacidade motora fina.

Exemplos de atividades para a motricidade fina

  • Escrever/desenhar com os dedos numa caixa de areia ou com paus no chão ou giz grosso
  • Brincar com blocos/peças de madeira
  • Experimentar/brincar com diferentes materiais táteis: barro, plasticina, areia, terra, água, tinta, …
  • Escrever/desenhar com tinta e pincel por cima de trajetos (podem ser linhas simples, círculos, corações, …)
  • Colocar linha dentro de massa circular
  • Colar linha em trajetos desenhados no papel/cartão
  • Colocar molas num cartão horizontal (pode usar cores)
  • Colocar massa circular em pau de espetada
  • Fazer puzzles
  • Pintar dentro de linhas/círculos
  • Fazer um colar com pequenos tubos de palhinha

Toda a criatividade é válida! Lembre-se da importância de utilizar as motivações da criança para desenvolver estas competências. Com a sua criança motivada é muito mais fácil criar um momento agradável e divertido. Adapte as atividades sugeridas com as personagens preferidas da sua criança ou com as cores preferidas dela. É extremamente importante pensarmos na criança e na sua realidade para puder trabalhar com ela. Boas práticas!