A Vencer Autismo nasceu de uma história de amor entre a Susana e o Joe. A sua filha (enteada do Joe), Caui, tinha então 8 anos e um diagnóstico de autismo que fazia com que não conseguisse acompanhar a escola e criava dúvidas na maioria das pessoas acerca do seu desenvolvimento no futuro.

A Susana e Joe decidiram então dedicar a maior parte do seu tempo a aprender e a entender o autismo da Caui e a descobrir ferramentas que os ajudassem a ajudá-la.

Depois de alguns anos a coordenar e participar em mais de 30 horas por semana de trabalho com a Caui, as evoluções iam aparecendo a conta-gotas, mas estavam lá. As técnicas que foram descobrindo e adaptando tinham resultados tão surpreendentes que sentiram o apelo para partilhá-las com toda a gente. Assim, nasceu a Vencer Autismo.

Nos primeiros anos a Vencer Autismo tinha como foco ajudar as crianças com autismo através de terapias. No entanto, com o passar do tempo, a Susana e o Joe perceberam que o grande desafio não estava nas pessoas com autismo, mas sim na sociedade (pais, educadores, profissionais da saúde…) que geralmente não compreende o que é o autismo, não sabe como lidar e desenvolve medos e estigmas em relação a esta condição.  Assim, a Vencer Autismo hoje tem como missão reduzir o estigma negativo do autismo, para que seja compreendido e aceite por [email protected]

Hoje em dia, a Caui é uma jovem independente que segue a sua paixão – o teatro – e a sua história serviu de inspiração para o desenvolvimento do modelo “Compreender Autismo”, composto por palestras, workshops, masterclass e mentoria, que já impactou muitos milhares de famílias e profissionais, ajudando tanto cuidadores/as (pais, familiares e profissionais) como pessoas com autismo a terem mais qualidade de vida, a melhor compreenderem o autismo e a serem compreendidas.

Nesta incrível jornada, o maior ensinamento que tivemos foi entender que o que está errado com o autismo não é quem o tem, mas sim o grande estigma negativo que pais, cuidadores/as, educadores/as e toda a sociedade têm em relação ao autismo.

Por isso, dedicamo-nos de coração a passar conhecimento e ferramentas, para todos compreenderem e aceitarem o autismo, mudando o que for preciso mudar para integrar cada pessoa com autismo num mundo mais compreensivo, inclusivo e flexível.