29 results for tag: estereotipias


Estereotipias: O que são, qual a sua função e como lidar com elas?

O que são as estereotipias, os chamados comportamentos repetitivos? (...) é como desligar o rádio quando pensas que cheira a alguma coisa a queimar. É uma maneira de desligar os outros sentidos para teres a certeza de que nada está a queimar. Lamar Hardwick A estereotipia é qualquer comportamento motor, verbal ou emocional que acontece de maneira repetitiva e sem motivo aparente para quem observa. Existem diversos exemplos que serão mais comuns nas crianças e jovens com PEA (Perturbações do Espetro do Autismo), tais como: Balançar as mãos Girar em torno de si mesmo Um interesse excessivo em observar objetos que giram ...

Qual é a sua estereotipia?

Uma das estratégias para o autismo que o The Son-Rise Program utiliza é juntar-se às atividades exclusivas e repetitivas da criança (“ismos”). Algumas crianças abana as mãos, outras rodopiam, e outras recitam frases de filmes. Existem muitos “ismos” diferentes e todos nós os temos. Por exemplo, eu gosto de ouvir as mesmas músicas repetidamente no meu iPod – o som e o ritmo acalmam-me e deixo-me absorver pela música. Acho que se fosse uma criança com autismo, ficaria deitado confortavelmente debaixo de um cobertor macio, tal qual um casulo. Qual é o seu “ismo”? Fonte: https://goo.gl/xrTuQc Traduzido por: André Gomes

Jogos repetitivos….como participar

Jogar repetidamente a um mesmo jogo ou fazer algo vezes e vezes sem conta é uma característica muito comum das pessoas com autismo . Dado que muitas das nossas crianças têm atividades repetitivas similares, gostaria de partilhar convosco algumas considerações: 1)   Estas atividades/jogos podem ser um estímulo para a criança em causa, dependendo do quão “rígida/fechada” ou “recetiva” ela está.       Se a criança faz pouco ou nenhum contacto visual connosco; se apresenta um expressão facial distante; se não responde quando se tenta variar a atividade e se nos tenta manipular fisicamente com muita intensidade, então ela ...

Estereotipias

Para conseguirmos entender adequadamente com as estereotipias de nossas crianças é preciso conhecê-las. Então, nada melhor do que saber: O que são? A estereotipia é qualquer comportamento motor, verbal ou emocional que acontece de maneira repetitiva e sem motivo aparente para quem observa. Uma das coisas mais importantes que precisamos entender é que se tratam de comportamentos regulatórios consequentes à alguma necessidade da criança (ou adulto) que não está sendo suprida por algum motivo – muitas vezes desconhecido. A Estereotipia é um AJUSTE e não um “problema”.  Todos nós temos algum comportamento ...

11 Pessoas com Autismo explicam qual a sensação de ter comportamentos estereotipados

Estereotipia, ou comportamentos exclusivo e repetitivo, são comportamentos que pessoas com autismo podem apresentar para neutralizar um ambiente sensorial esmagador ou aliviar os altos níveis de ansiedade interna, de acordo com o post de Temple Grandin em Autismo Digest. Alguns exemplos de Estereotipia são o balançar, o rodar sobre si mesmo, o andar o repetir palavras ou o bater de braços ou mãos.   As pessoas com autismo não são as únicas que têm comportamentos estereotipados, embora, ocasionalmente, pessoas num espetro estereotipado são mais óbvias por atrair mais atenção. Bastantes pessoas têm muita dificuldade em entender porque ...

A importância das estereotipias

Quando uma criança está a ter estereotipias, está a tomar conta dela mesma. Está a arranjar uma forma de fazer sentido num mundo que, às vezes, parece caótico e desorganizado. É, também, um modo de regular o corpo quando está “fora de controlo” ou quando se sente demasiado estimulado...Autism Treatment Center of America, http://www.autismtreatmentcenter.org/ 

Junte-se…

Junte-se aos comportamentos e às ações de uma criança com Autismo!  E a mensagem será: “Estou aqui para ti e contigo!”Autism Treatment Center of America, http://www.autismtreatmentcenter.org/

Vamos nos juntar…

Quando a sua criança com autismo está a olhar fixamente, ou com pouca expressão facial, facilmente se deduz que estará aborrecida ou cansada. Mas e se estiver a concentrar-se no som mais pequeno? Num pensamento mais complexo? Em algo que está a ver ou a sentir? Ou se estiver a processar e a digerir tudo o que aconteceu naquele dia? Quando partimos do pressuposto que sabemos o que se está a passar com elas, não despendemos tempo para entender o mundo delas. JUNTAR-SE, com esta atividade, ATÉ QUE elas olhem, falem ou se dirijam a nós é a melhor forma para entender. É um dos pilares The Son-Rise Program®. Autism Treatment Center of ...

A Alegria de se Juntar

"Durante a última formação do Son-Rise Program Start-Up® , uma das mães contou como se Juntou à sua filha Faith numa das suas atividades repetitivas, pela primeira vez. Contou ao grupo como essa experiência foi bonita e como se se sentiu ligada à criança. A sua filha Faith, de 19 anos, diagnosticada com autismo, tem um comportamento repetitivo em que fica a segurar um pequeno pedaço de papel em cada mão e a esfregar um no outro repetidamente. Normalmente, diziam à sua filha para parar com esse comportamento ou, então, deixavam-na sozinha a fazer isso. Quando a mãe ouviu falar do The Son-Rise Program® , foi ler sobre a técnica de Juntar ...

Junte-se à sua criança

“Olhe para a sua criança com comportamentos repetitivos de Autismo como um amigo que o pode ajudar, e participe na sua atividade sem tentar que ela faça algo diferente.” Kate Wilde